segunda-feira, 8 de junho de 2009

Ah Cansei! (experiência de compra)

Missão: comprar um presente de casamento (lista de casamento)
Loja: Pernambucanas/ Loja de shopping
Dia: Sábado à tarde

Após discussão acadêmica sobre aceitar ou não pagar mais para comprar um item levando em troca um bom atendimento, eis que tenho uma experiência que me prova que não tenha mais nenhuma gota de paciência para perder tempo comprando em lugar que não está nem aí... como dizia a música: não tenho tempo a perder...

Por que loja de shopping em vez de site? Por que eu já estava indo ao shopping pagar uma conta e essa loja era uma das opções da noiva. Aproveitando o desperdício da tarde, passaria para comprar o presente. Fisicamente.

Pernambucanas, 16h00, entro na loja e claro: enche de gente. De duas pessoas na área de eletrodomésticos, de repente acumulam-se mais cinco além de mim. Espero pacientemente que um dos dois atendentes tenha um pequeno tempo para olhar para o meu lado. Um atende um casal escolhendo sei lá o quê e o outro atende dois caras que querem trocar um micro que veio com defeito. Enquanto os senhores discutem o que vão levar em troca da CPU e que era muito melhor ter comprado um micro montado, eu pergunto para o rapazinho: tem listas de casamento aqui? No que ele prontamente responde: tem sim senhora. Ok, espero minha vez.

Mais 15 minutos de discussão entre os dois homens e o mesmo rapaz (mais nenhum vendedor vem para aquele lado em uma loja cheia de interessados em comprar) até que eu decido e falo para o rapaz: você poderia imprimir a lista para eu ir escolhendo enquanto os dois homens decidem o que querem levar?

E veio a resposta fatal: “EU NÃO ATENDO LISTAS DE CASAMENTO”. (Ah, não? Sério mesmo? E sua mente levou mais de 20 minutos para processar essa informação enquanto eu esperava? Jura? - dialoguei mentalmente comigo mesma).
- “Quem atende listas é a Bárbara. (ah, legal, e cadê a Bárbara?).
- Fulaaaaaaaaaaano, anuncia a Bárbara aí. (e eu dando mais uma chancezinha para a loja, vamos Bárbara, resgate minha fé nos vendedores das Pernambucanas...).
E vem a Bárbara: - então minha senhora, não podemos atender à lista.
- Por quê????
- O sistema está fora do ar.
- Sério? Vocês não estão muito a fim de vender hoje.
- Não, minha senhora. O sisteeeeeema que está fora do ar.
(Tá bom, mas por que o vendedor anterior não me avisou há 20 minutos que além de não ser ele que atendia listas, que o sistema estava fora do ar?...). Mas no fim acabo dizendo: - ah, ok. Tudo bem. Obrigada. E Tchau... E saí.

Dia seguinte entrei no site da Camicado e comprei online mesmo. Fácil, rápido e indolor.

Moral da história: Sabe quando vou deixar as Pernambucanas me vender algo novamente? Nunca.

E aí, vendedores? vocês deixarão seus clientes escaparem assim pelos dedos?

2 comentários:

demomex disse...

Vejo no texto erros grotestos no atendimento ao cliente:
1) Capacitar um ou dois vendedores profissionais da loja, entre quinze até mais vendedores para atender exclusivamente o setor de Listas de Casamento. Na minha opinião, todos os produtos de qualquer loja Pernanbucanas pode ser incluso na lista, e não apenas jogos de xicaras, toalhas, pratos ou presentes com valor de compra média para baixa.

2) Toda lista terá que ser entendida como dica, e não como obrigação de compra de cada convidado para um casamento. Qualquer pessoa pode escolher o presente que entender que é melhor para o casal, indiferente se faz parte ou não da bendita lista de casamento.

3) Sistema fora do ar? Gente, sistema não é tudo! Ou ninguém trabalhava quando ainda usavamos o papel e a caneta?

Daniele Zandoná disse...

Pois é, Demóstenes. e depois a gente que é intolerante. mas em um mercado altamente competitivo como esse, as lojas não podem se dar ao luxo de falhar dessa maneira (ou de não inovar, como vc sugeriu acima).