sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Olímpiadas RIO 2016!

O Rio de Janeiro bateu nesta sexta-feira Madri na rodada final da disputa para conquistar o direito de organizar os Jogos de 2016, por 66 votos a 32. Com isso, encerra um sonho que começou em 1992 e que já custou mais de R$ 180 milhões só em candidaturas. Chicago e Tóquio também foram superadas pelos cariocas.O anúncio, feito pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o belga Jacques Rogge, provocou uma reação histérica na delegação brasileira. O presidente Lula foi envolvido por abraços de políticos, atletas e dirigentes esportivos. A maioria deles aos prantos.Com a vitória, o Rio se torna a primeira cidade sul-americana a ser sede de uma Olimpíada. Além disso, faz o Brasil repetir os feitos de México, Alemanha e Estados Unidos, que organizaram, com diferença de dois anos, os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo. A caminhada brasileira rumo à sede da Olimpíada se iniciou em 1992, com a frágil campanha de Brasília para abrigar os Jogos de 2000. O Rio entrou na disputa duas vezes, para as Olimpíadas de 2004 e 2012, antes de sair finalmente vencedor.A campanha Rio 2016 começou tímida. Na fase inicial da candidatura, o Rio de Janeiro ficou em quinto lugar na avaliação realizada pelo COI, atrás até mesmo de Doha, que não foi à fase final porque proprôs os Jogos em um período de extremo calor.Com o tempo, a candidatura carioca entrou nos eixos. A campanha maciça feita pelo presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, frente aos membros do COI, aliada à influência do ex-presidente da Fifa João Havelange e o corpo a corpo realizado por Pelé fizeram com que o Rio conquistasse os votos decisivos da eleição.
A apresentação desta sexta-feira também influenciou no resultado. O Brasil se defendeu em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e português) e contou com discursos de Havelange, Nuzman, Sergio Cabral (governador do Rio), Eduardo Paes (prefeito da cidade), Henrique Meirelles (presidente do Banco Central), Isabel Swan (medalhista olímpica) e do presidente Lula, que pediu ao COI "vencer o desafio" de expandir os Jogos Olímpicos."O Lula disse que nunca tinha participado de um momento tão bonito. Ele é um personagem fantástico, nunca vi alguém com um amor tão grande pelo Brasil", disse o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.O discurso do presidente Lula e o projeto do Rio de Janeiro comoveram os membros do Comitê Olímpico Internacional. Na votação, a cidade de Chicago, que era apontada até como favorita, foi a primeira a ser eliminada. O resultado provocou reações de surpresa e festa no centro de imprensa do Bella Center, onde a eleição foi realizada.Logo em seguida foi a vez de Tóquio ser eliminada, para a tristeza dos atletas japoneses que acompanharam a apuração ao lado dos jornalistas. Ficaram para a final Rio de Janeiro e Madri. E, após uma hora de espera, a cidade brasileira foi finalmente anunciada como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.Agora, com a vitória, o Rio de Janeiro precisa acabar com a desconfiança de que cometerá os mesmos erros do Pan. Para colocar os Jogos Pan-Americanos de 2007 de pé o Rio gastou bem mais do que estava previsto no orçamento e não entregou alguns pontos chaves do projeto, como a melhoria na rede de transporte.O transporte, aliás, é um dos pontos fracos do projeto para 2016. O sistema de hotelaria da cidade também causa preocupação, uma vez que o Rio ainda não tem a garantia de que todos os quartos prometidos serão entregues.Para resolver os problemas, o Rio de Janeiro apostou no maior orçamento entre as cidades finalistas. A Olimpíada de 2016 vai custar cerca de R$ 25,9 bilhões, com os gastos divididos entre os governos federal, estadual e municipal e a iniciativa privada.Enquanto a gastança não começa, o clima é de festa. A expectativa é que 100 mil pessoas compareçam à praia de Copacabana para comemorar a vitória carioca. Em Copenhague, a festa será realizada no hotel SKT Petri, quartel-general da delegação brasileira na cidade.
Assista o emocionante vídeo institucional criado por Fernando Meirelles que promoveu a candidatura do Brasil!

Um comentário:

Cesar Augusto Kruse Soares disse...

Pelo ponto de vista do esporte, sou contra, pois se o Brasil tivesse interesse em valorizar o atleta profissional ele já estaria fazendo isso a muito tempo e estaria dando menos ênfase ao futebol, sou a favor do futebol, o problema é que o futebol é a parte insalubre do esporte, regado de doping e luxuria.

Ainda analisando pelo esporte, a olimpíada no Brasil vai inflacionar e muito os artigos esportivos, e muitos sentirão na pele pois hoje muitos correm com tênis de 70 a 90 R$, outros que podem correm com tênis de 250 a 500R$, quando vier a olimpíada os tênis de 90R$ passarão a custar em torno de 180R$ ai o atleta amador que compra um tênis em 12X ( o tênis acaba antes de terminar de pagar), vai passar a correr com tênis falsificados do Paraguai. Isso também ocorrerá com outros artigos esportivos.

E também se algum atleta de destaque passar a receber mais apoio em função da olimpíada, ele perderá todo o apoio depois da olimpíada, e ficará com um problemão, uma vez que seu custo de vida subiu, ai ele vai ser obrigado a se naturalizar na Tchecoslováquia para poder competir por eles, ou mudar de sexo e competir pela Alemanha rsrs, para poder sustentar o custo de vida.

Ufa cansei,

Pelo lado social teremos um problemão, pois o RJ terá que importar de outras regiões criançinhas para se prostituirem com os gringos nos hotéis de luxo de Copacabana, a policia ou o exército, quem tiver fazendo a segurança, vai ter que se tornar muito mais corrupta para permitir que s traficantes vendam drogas para os gringos, sob ameaça de vandalismo e terrorismo, tipo se não deixar traficar vamos atirar pra todo lado de cima do morro... E o problema maior é que quando a olimpíada acabar e os gringos forem embora tudo isso vai ficar, e quem vai ter que sustentar essa bagunça serão as pessoas de bem.

Sem falar a primeira coisa que vem a mente de todos, os políticos vão meter a mão, tipo o Lula garantiu a aposentadoria dele, dos netos e bisnetos dele.

Ops, estou sendo pessimista!?!?!!?!? Não, eu consigo ver coisas boas que vão acontecer mas não acredito que vale a pena todo esse sacrifício. O povo brasileiro já sofre de mais tendo quase nada em troca, será que merecemos sofrer muito mais???

cesaraks.blogspot.com