quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Marketing Pessoal - Consultores Reinaldo Cirilo e Flávio Maneira

Olá leitores,

Eu Reinaldo Cirilo e nosso Consultor Flávio Maneira batemos um papo sobre Marketing Pessoal, vale a pena assistir.



Siga - @reinaldocirilo @flaviomaneira

6 comentários:

Daniele Zandoná disse...

adorei o videopost. Esse assunto é muito importante e as dicas foram legais =)

Reinaldo Cirilo disse...

Ficou show mesmo, pena que ficou um pouco escuro..mas o que vale é o conteúdo.

Daniele Zandoná disse...

sem dúvida. e tudo é experiência, daqui a pouco vc dominará a arte do rebatedor de cartolina =).
para ilustrar o videopost, lembrei de uma frase (Geraldo Magella que trabalha comigo que disse):
NÃO BASTA BOTAR O OVO, TEM QUE CACAREJAR.

Sandra Klinke disse...

Tenho um amigo que é um excelente escritor e tradutor (francês, alemão e inglês), mas é extremamente calado e tímido. Durante reuniões de trabalho, ele comenta os assuntos depois que a discussão acabou, pois fica elaborando tanto o texto na cabeça, que perde o momento. Recentemente, em entrevistas de emprego, ele recebeu feedback excelente sobre a qualidade do seu trabalho, mas não foi contratado porque queriam uma pessoa "mais dinâmica". Como posso ajudá-lo?

Reinaldo Cirilo disse...

Olha Sandra, essa tal desenvoltura pode ser praticada e aprimorada como tudo na vida. Sou formado em Direito e neste tipo de faculdade sempre temos que apresentar seminários, simulado e etc. Meu pai que ´também é advogado sempre me deu como dica o seguinte: "Quando tiver chance de falar na frente dos outros, faça". Eu sempre segui isso e consegui uma desenvoltura muito boa. Para seu amigo indico um curso de oratória, artes cênicas, pois parece que o caso é bem sério. Tente também como amiga extrair sempre comentários e feedbacks imediatos. O Flávio Maneira, também deixará algumas dicas. Um abraço.

Sandra Klinke disse...

Obrigada, Reinaldo.
Ele foi a entrevistas para trabalhar como redator publicitário (o texto dele é um dos melhores que já vi!!!). Na teoria, não precisaria ter que falar. Mas as empresas acharam que ele não se sairia bem sob pressão ou que não saberia vender suas idéias.
Vou sugerir as artes cênicas como você falou, já que existem várias técnicas que podem ajudá-lo.