quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Efeito Schumacher na Fórmula 1




Infelizmente não será desta vez que assistiremos a volta de Michael Shumacher às pistas. Em um ano com tantas surpresas no circo da Fórmula 1, algumas boas e outras nem tanto, o possível retorno de Michael Schumacher pareceu ser a melhor delas tanto do ponto de vista dos fãs quanto para os executivos de marketing da categoria. Mesmo com tanta expectativa e especulações sobre o assunto, o empresário do piloto alemão, Willi Weber, mostrou-se um tanto quanto precavido em suas declarações. O agente parece ter aprendido a lição de 1997, quando perdeu milhões em ações de marketing visando a comemoração do título do mundial daquele ano. Na ocasião, o piloto alemão perdeu o título para o canadense Jacques Villeneuve. A cautela, que hoje já sabemos que foi correta, se deu pela incógnita gerada pelas dores no pescoço de Schumacher, que se acidentou em uma prova de corrida de motovelocidade sofrido no começo de 2009.

Independente do receio de Weber, a Fórmula 1 sentiu o efeito Schummi no bolso. A etapa Européia que será disputada em Valência, e seria a provável data do retorno do alemão, não tinha vendido nem a metade dos ingressos disponíveis no primeiro semestre do ano e em menos de uma semana já comercializou mais de 10.000.

Quem assumirá o posto de Massa será Luca Badoer, que disputou até 1999 a principal categoria do automobilismo mundial e atualmente é piloto de testes da Ferrari. Evidentemente o novo titular do bólido vermelho não trará tantos lucros para a Fórmula 1, mas por outro lado pode ter a imagem explorada, uma vez que é o primeiro italiano na equipe de Maranello desde 1994. Com uma das torcidas mais vibrantes e apaixonadas, a Ferrari tende a ter bons lucros se souber aproveitar Badoer e se este também conseguir corresponder dentro das pistas.

Fonte para elaboração do texto: Auto Bild

Um comentário:

Sandra Klinke disse...

Pois é, pelo que eu li nos jornais, quem comprou o ingresso para Valência só para ver o alemão correr está muito bravo. Mas o diretor da prova diz que não devolve o dinheiro, já que ele vendeu ingresso para o Grande Prêmio e não para ver o Schumacher :-)