terça-feira, 3 de novembro de 2009

Uma campanha ruim é pior do que nenhuma

Criatividade ruim é atraso

Um relatório do eMarketer, de 29 de Outubro de 2009, trouxe uma conclusão interessantíssima sobre propagandas: campanhas ruins é pior do que não fazer campanha alguma. Segundo o eMarketer, uma boa criatividade torna uma campanha bem sucedida, mas os dados trazidos pela Dynamic Logic sugerem que as campanhas ruins podem afetar negativamente as métricas da marca.

No teste, as 20% piores campanhas dentre as analisadas, enfraqueceram opiniões entre os usuários expostos a uma grande variedade de propagandas. A intenção de compra também foi empurrada para baixo com as campanhas ruins: caiu 4,1%. Já as campanhas melhores, por contraste, turbinaram o conhecimento da campanha, a mensagem associada a ela e auxiliou no conhecimento da marca em mais de 8%.

Segundo Ken Mallon, Vice Presidente de Soluções Costumizadas da Dynamic Logic, “quando se trata de propagandas on-line, um bom tempo é gasto escolhendo sites, tamanhos, formatos, públicos alvo e outros fatores; contudo, não é gasto tempo suficiente produzindo e testando propagandas de alto nível.

O relatório ainda comenta que dados de 2009 do Eyeblaster também sugerem que um bom criativo é a chave para campanhas de publicidade on-line. O estudo dos anúncios de mídia mostrou que os tamanhos de anúncios on-line não eram tão importantes para a condução de taxas de cliques e métricas de interação quanto o tipo de criatividade.

2 comentários:

Demóstenes Muniz Brito disse...

Uma campanha mal sucedida é muito prejudicial a imagem, produto e/ou serviço de um cliente. Há tempos não são permitidos erros, uma boa campanha sempre é dependente da reação gerada pelo mercado, onde o mesmo é um juiz de toda campanha boa ou ruim.
O relatório da eMarketer, é uma resposta já esperada. Agências, clientes e profissionais de marketing / publicidade devem transmitir o conceito que simplesmente criar uma campanha não basta, para alcançar um resultado, onde a qualidade é cada vez mais primordial para uma campanha digital.

Daniele Zandoná disse...

exatamente, Demóstenes. Foi-se o tempo do falem bem ou falem mal, mas falem de mim.